segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Danos no cérebro podem ser muito expressivos também para usuário "leve" de maconha, aponta estudo da UNIFESP
por Ana Cocolo
da Assessoria de Imprensa da Universidade Federal de São Paulo 

Uso crônico da maconha parece afetar área do cérebro responsável pela memória e pela execução de atividades complexas que requerem planejamento e gerenciamento das informações.


Lembrar de informações simples do dia a dia, além de realizar atividades que demandem planejamento e gerenciamento para sua execução pode ser um processo complexo para usuários de maconha. Mais ainda, se o uso da droga for crônico e antes dos 15 anos de idade, indicando um efeito tóxico e acumulativo da substância no desempenho cerebral ainda em desenvolvimento, principalmente no que se refere à memória.


A conclusão é de um estudo realizado na Unifesp que aponta os prejuízos gerados pela substância nas chamadas “funções executivas” do cérebro. São elas que nos possibilitam planejar e monitorar a execução de uma equação matemática, por exemplo, até que se chegue ao resultado final. “A função executiva nos permite processar e organizar todas as novas informações que nos são passadas diariamente e que necessitam de planejamento, iniciação, memória operacional, atenção sustentada, inibição dos impulsos, fluência verbal e pensamento abstrato”, explica a neuropsicóloga Maria Alice Fontes, autora da pesquisa que foi apresentada como tese de doutorado pelo LiNC (Laboratório de Neurociências Clínicas) da instituição.


Acioly Tavares de Lacerda, professor do Departamento Psiquiatria e orientador da pesquisa, explica que esse é o estudo com a maior amostra no mundo de usuários crônicos avaliados por meio de testes neuropsicológicos e o primeiro que mostra que os déficits cognitivos pelo uso leve (cerca de dois cigarros por dia), porém crônico, da maconha parecem ser muito expressivos em desencadear disfunções no cérebro humano. “Quando mais precoce e maior a exposição à droga, pior também será a memória, mesmo depois de um período de abstinência”, afirma.


No estudo, Maria Alice verificou que os déficits no armazenamento de informações e evocação da memória nesses usuários persistiram após um tempo médio de 14 dias de abstinência.


A pesquisa avaliou preliminarmente 173 usuários crônicos de maconha e selecionou subamostras com 104 indivíduos para o estudo sobre funcionamento executivo – sendo 49 usuários de início precoce e 55 de início tardio –, 34 usuários crônicos abstinentes há mais de sete dias e 55 controles não usuários. A idade dos participantes variou entre 18 e 55 anos.


De acordo com Maria Alice é fundamental a avaliação de eventuais déficits neuropsicológicos em usuários crônicos da droga para prevenir futuros danos, além de direcionar e favorecer a aderência do tratamento dos dependentes químicos, já que esses déficits cognitivos também fazem com que o paciente tenha mais recaídas e de desistir do tratamento.

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Participação Especial

Cogumelos? Yeah! Mofo? Jamais!

por Otávio Nuñez



            Dos encanamentos do Brooklyn para o palácio da cultura pop mundial. Em 25 anos, completados no último dia 13 de setembro, Mario já salvou princesas, dinamitou castelos, deu voadora em hilariantes combates com personagens de outros games, pisoteou tartarugas e arremessou seus cascos em tresloucadas corridas de kart. Não tão surpreendente, quiçá, se considerarmos sua dieta a base de cogumelos multicoloridos e eventuais estrelas de energia...

Criado em 1985 por Shigeru Miyamoto, do alto panteão de games designers, Super Mario Bros ganhou fãs ao redor do mundo com comandos simples, gráficos e narrativas sofisticadas, e um herói um tanto improvável. Com o passar do tempo, o baixinho bigodudo ganhou aliados como Luigi, Toad, Yoshi entre outros, na sua luta para salvar a princesa Peach do temível Bowser. Sua trilha sonora ganhou vários interpretes na internet. Seu sucesso tornou-o cult, um dos ícones da Nintendo, e mais popular que Mickey Mouse

E o jogo não para por aí! Com milhões de cópias vendidas do Super Mario Galaxy 2, seu game mais recente, não parece que o simpático encanador italiano vai ficar esquecido atrás do armário dos fãs. Nem que sua história vai acabar em pizza. 1 UP

Fonte: http://setwolf.blogspot.com

quinta-feira, 4 de novembro de 2010


DPS2000: Motoristas de ônibus recebem treinamento
Engenheiro da Geraes esteve em Jaú para orientar motoristas. Dispositivos já estão instalados em 100% da frota jauense.
 Foto: Luiz C. Oliveira
Os últimos ajustes para a implantação do sistema DPS2000 foram feitos nessa quinta-feira (04). Os receptores estão instalados em toda a frota da cidade e os motoristas receberam o treinamento para que possam operar os dispositivos corretamente. Como se trata de um sistema pioneiro no Brasil, o Engenheiro Adriano Rabelo Assis, da fabricante Geraes, veio até Jaú para dar as instruções de uso e tirar as dúvidas dos motoristas e cobradores. O treinamento foi feito no terminal urbano de ônibus.

Segundo o Gerente da Secretaria das Pessoas com Deficiência e Idosos, Estevam Rogério da Silva, a procura pelos aparelhos transmissores ainda é pequena. No ato de assinatura do contrato com a empresa, a Prefeitura adquiriu cinqüenta unidades para serem distribuídas “Precisamos que os interessados nos procurem para poder usufruir deste benefício que é gratuito”. Ainda segundo o Estevam, nem a metade dos aparelhos foi distribuída.

O DPS2000 é um equipamento desenvolvido para dar autonomia aos deficientes visuais, idosos e analfabetos. A partir de um aparelho transmissor o usuário consegue programar a linha do ônibus que deseja utilizar, quando o ônibus está a 100 metros da parada é emitido um sinal sonoro para que o motorista pare o veículo. Com o aparelho os deficientes visuais não necessitam ser informados por outras pessoas, quando a linha esperada está próxima ao ponto.

As pessoas interessadas em obter o transmissor devem procurar a Secretaria dos Direitos das Pessoas com Deficiência e Idosos de Jaú. Os documentos necessários para realizar o cadastro são: o CPF, o documento de identidade, o laudo médico que comprove a deficiência. Não é necessário que o usuário seja totalmente cego, o aparelho está disponível também para pessoas com cegueira parcial e analfabetos.

Fonte: Decom/PMJ

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Rapidinha

CIDADE LEGAL VAI REGULARIZAR CASAS DE 580 FAMÍLIAS
Convênio foi assinado nesta quinta-feira e beneficiará as familias dos núcleos da Vila Ribeiro, Jardim Santo Ivo e Jardim Concorde, no Distrito de Potunduva.

Foto: Luiz C. Oliveira
Ao todo, 483 imóveis serão regularizados. O ato de assinatura do convênio contou com a presença de Secretários Municipais, o Secretário Adjunto Contencioso de Negócios Jurídicos, Jorge Roberto Pires de Campos representando o Prefeito Municipal Dr. Osvaldo Franceschi Júnior. E também o Secretário Executivo do Programa Cidade Legal, Silvio Figueiredo. Este reiterou que o objetivo de conclusão do serviço é de cento e oitenta dias e sem nenhum custo para os moradores. 

O Programa Cidade Legal foi criado em 2007 e tem 413 municípios conveniados e o objetivo de regularizar a situação de mais de dois milhões de famílias no estado de São Paulo. Dentre os benefícios, o programa garante ao cidadão o direito ao uso e posse do imóvel, a possibilidade de transferência de posse, além da utilização do imóvel como garantia para obter créditos e financiamentos. 

Em Jaú, o Plano de Regularização teve início em junho de 2009 e desde então já foi realizado um levantamento com dados e análises das irregularidades, sendo que a partir de agora começará a fase de implantação do processo de regularização. 

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Rapidinhas

Por Paula Rett
JAÚ ESTÁ ENTRE OS PRIMEIROS PRODUTORES DE CANA DE AÇÚCAR DO ESTADO.

Além da produção de calçado feminino, a economia da cidade se fortalece com a produção de cana de açúcar.

A cidade de Jaú sempre foi conhecida como “capital do calçado feminino”, mas ganhou destaque na economia do Estado entre os principais produtores agrícolas, por causa de sua grande produção de cana-de-açúcar. Esse aumento ocorreu porque muitos produtores erradicaram o cultivo de outras culturas, como o café, para investir na cana.

Pesquisas realizadas pelo IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística no Estado de São Paulo apontam que a área de produção de cana-de-açúcar chega a mais de 3 milhões de hectares, dos quais 46 mil em Jaú.

A cidade está em 11° lugar no ranking das 20 maiores produtoras do Estado e à frente de municípios com maior tradição nesse segmento, como Ribeirão Preto e Sertãozinho. Segundo a mesma pesquisa, a área plantada pode crescer nos próximos anos, mas a principal dificuldade é a falta de mão-de-obra especializada e a distribuição de renda.

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Rapidinha

Prefeitura intensifica divulgação sobre radares e trânsito
Ação faz parte de melhorias no trânsito jauense e visa educar os motoristas sobre importância de se respeitar à velocidade e sinalização.

Foto: Luiz C. Oliveira
Com a recente instalação dos radares na cidade, nessa sexta-feira (22) a Prefeitura Municipal de Jahu através da Secretaria de Transportes e Trânsito intensificou as ações de divulgação dos dispositivos que foram instalados em pontos estratégicos da cidade. Além de propagandas nas emissoras de TV da região e no rádio, que já vinham sendo exibidas, nessa sexta-feira foi veiculado um panfleto explicativo, em toda a cidade para que os motoristas conheçam e entendam a importância da fiscalização eletrônica.

Na segunda-feira (25) os radares passam a funcionar em caráter de teste, onde as pessoas que excederem a velocidade receberão em suas residências apenas uma carta de notificação informando sobre as atividades dos radares. A partir do dia 08 de novembro, os radares passam a autuar os infratores.

Na campanha “Fiscalização Eletrônica: Uma Questão de Educação”, o panfleto traz informações sobre a importância dos dispositivos, como por exemplo: Você Sabia que nas cidades onde a fiscalização eletrônica foi implantada o índice de atropelamentos caiu 57,9%?A fonte da informação é Secretaria de Trânsito de Curitiba (PR).

Além dos dispositivos eletrônicos para a fiscalização, o trânsito na cidade tem recebido atenção especial da Prefeitura. Toda a sinalização de solo e placas está sendo reparada ou substituída. Além dos novos semáforos, que pretendem organizar o fluxo de trânsito, principalmente nas áreas centrais da cidade. A sinalização instalada corresponde ao padrão dos grandes centros.

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Rapidinhas

Foto: Paula Rett
CHEGA AO FIM A GREVE DOS BANCÁRIOS

Depois de duas semanas, chega ao fim a greve dos bancários com acordo fechado em um aumento real dos salários de 3,08%. Em reunião realizada na manhã de ontem pelo Sindicato dos Bancários de Jaú, foi decidido o retorno imediato dos funcionários às atividades e os clientes já podem fazer uso dos serviços bancários normalmente.

Além do aumento real nos salários, os bancários também conquistarem o direito de maiores valores da Participação nos Lucros e Resultados (PLR) e a valorização do piso salarial. Esse período de paralisação não será descontado dos funcionários, como explica o presidente do Sindicato dos Bancários de Jaú e Região, José Antonio Gamba, “Depois que o acordo for assinado, os dias parados serão repostos com horas extras feitas até o dia 15 de dezembro”.

O acordo foi bom para ambas as partes, quem perdeu com toda essa situação foi a população, que teve diversos serviços oferecidos pelas instituições bancarias privados e terá que pagar os juros das contas em atraso que não foram pagas em dia, em função dessa paralisação.

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Geral

Foto: Paula Rett
QUE BAGUNÇA É ESSA?

Se você precisou ir até o pátio da ciretran de Jaú, deve ter notado um acumulo de arquivos e documentos, depositados em uma vaga de estacionamento. O local serve de deposito para os arquivos descartados que deveriam ser queimados ou reciclados. Os papeis deveriam estar arquivados em uma sala dentro da ciretran, mas o local está sendo usado por uma empresa particular que faz o emplacamento dos veículos, e tem permissão para permanecer ocupando o espaço até o final do ano, ao que tudo indica as providencia só serão tomadas após a suspensão dessa permissão, até lá o local continuará acumulando papeis cada dia mais.

sábado, 25 de setembro de 2010

Opinião

FAÇA VOCÊ MESMO
Moradores do Jardim América dão lição de consciência.

Hoje pela manhã, quem passou nas imediações da Praça do Jardim América, se deparou com uma cena bastante interessante. Membros da Associação do Bairro e alguns moradores voluntários estavam realizando um pequeno mutirão na Praça. Como a Prefeitura não tem mandado varredores e jardineiros com tanta frequência para efetuar a manutenção, o mutirão desta manhã acabou servindo de lição, não só para o poder público, mas principalmente aos demais moradores do bairro. Como eu!

Proteger e cuidar do bem público é um dever de todo cidadão, é algo que se faz para se preservar um bairro bonito e oferecer mais um meio de entretenimento à nossas crianças. O Jardim América tem evoluido bastante nesse sentido, um bairro agradável para se morar e se ter uma família. Fiquei feliz por ver o que foi feito nessa manhã e espero que isso se repita e evolua cada vez mais, já que no bairro temos vários empresários que têm condições de oferecer algum respaldo financeiro e com materiais.
Gostei muito do resultado final, grama aparada, jardinagem e varrição feitos. Contudo só um coisa me preocupou: os brinquedos do "Playground" na praça. No local existem três opções (apenas) de divertimento, o escorregador, balanço e o balanço de cavalos. Ví algumas coisas que me deixaram preocupados, por exemplo, no escorregador existe um prego acima do nível da madeira, que pode machucar alguma criança, aliás nem acredito que alguém ainda brinque ali. Existem também dois balanços, um deles está inutilizado pois a assento está quebrado, a corrente também e o outro balanço está indo para o mesmo destino. Se eu pudesse fazer modificações, a primeira delas seria trocar aquela "areia" que parece terra de tão suja e cheia de bitucas, criança adora brincar na areia ou terra, mas além da sujeira ali podem se esconder outros perigos como cacos de vidro e etc.

Enfim parabenizo os cidadãos pelo serviço prestado, e gostaria que isso se repetisse cada vez mais, independente de questões governamentais. A Praça, o parque e o Centro Comunitário são bens da população, acho válido algum esforço sem esperar do governo.

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

OPINIÃO

A CASA DA MÃE JOANA

Fotos: Paula Rett
Se você precisou sair de dentro de casa para ir a qualquer lugar, seja ao trabalho, a escola, ou até mesmo à padaria, deve ter notado a nova estratégia dos candidatos as eleições 2010(e seus marketeiros) de chamar atenção dos eleitores: Os cartazes, cavaletes e “mini-doors”, quase sobrepostos uns aos outros em avenidas e esquinas por toda cidade.

Há não muito tempo atrás os candidatos colocavam plaquinhas com nome e número nos postes públicos e ainda apareciam no horário eleitoral realizando tais práticas, também pintavam muros por toda a cidade e deixava aquela poluição visual durante muito tempo, mesmo depois de realizada a eleição. Mas essa prática passou a ser irregular desde 1997 quando o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sancionou a lei Federal nº 9.504/97 e pela resolução nº 23.191 que proíbe a propaganda em bens públicos ou de uso que dependa de cessão ou permissão do Poder Público, incluindo a utilização de postes de iluminação, viadutos, passarelas e pontes para a afixação de placas, estandartes, faixas e assemelhados.

No último domingo, o principal jornal da cidade noticiou em matéria especial o abuso e excessos que os candidatos jauenses às eleições de 2010 estão fazendo na cidade; são placas, cavaletes e cartazes por todas as ruas, nos canteiros centrais das principais avenidas, muitas vezes, uns sobre os outros e nas calçadas impedindo a passagem dos pedestres. Estão poluindo o visual da cidade, que já não é o dos mais agradáveis, e nos obrigando a olhar em todas as esquinas um sorriso amarelo e falso acompanhado de números que já se repetem em nossa memória o tempo todo.

Jaú virou de fato, a casa da mãe Joana para candidatos e seus publicitários. E não são apenas os candidatos que trabalham ou residem na cidade que estão agindo como se a cidade inteira fosse o quintal de suas casas, alguns nunca antes se ouviu falar por aqui, ninguém ao menos sabe qual a ligação deles com esta terra e muito menos suas propostas. E aqueles candidatos que não estão realizando tal prática, resta a dúvida se é uma questão ética ou falta de verba. Cabe agora aos eleitores refletirem sobre tal fato. Se antes do pleito os candidatos não estão agindo dentro da lei e ignorando-a na nossa cara, quem dirá depois de eleitos.

Eleições 2010

VOTO NULO: FALSOS E-MAILS CONFUNDEM ELEITORES
Correntes na internet divulgam informações falsas confundindo o que é voto nulo e voto anulado.

Todo ano eleitoral é a mesma coisas, pessoas fazem correntes, por e-mails ou pelo boca a boca, tentando convencer os eleitores de que o voto nulo serve para cancelar uma eleição e obrigar que se faça outra com novos candidatos. E sempre tem aquele que acredita e acaba abrindo uma verdadeira campanha em favor do voto nulo. Mas uma eleição pode ser anulada, pelo chamado voto anulado.

As mensagens que circulam sempre às vésperas das eleições, fazem apologia ao voto nulo, possuem origem desconhecida e conseguem se disseminar rapidamente, muitas vezes causando confusão na cabeça do eleitor desinformado. O texto [considerado inverídico pela Justiça Eleitoral], cuja autoria ninguém conhece, diz que “se uma eleição for ganha por votos nulos, é obrigatório haver nova eleição com candidatos diferentes daqueles que participaram da primeira”.

O secretário Judiciário do Tribunal Regional Eleitoral, Marcus Linhares explicou que os votos nulos são diferentes dos votos anulados. “O voto nulo, também chamado de apolítico é quando há erro do eleitor ou manifestação apolítica. Já o que pode fazer com se tenha nova eleição é o voto anulado. Ou seja, o voto que era válido e por conta de alguma decisão da Justiça,foi anulado. Temos como exemplo um candidato acusado da compra de voto e que foi cassado. Aquela eleição foi anulada. Já o voto nulo não tem força para anular a eleição”, explica Marcus Linhares.

Os votos anulados pelo próprio eleitor, considerados como "votos apolíticos", não podem ser computados para saber se os votos nulos alcançaram, ou não, mais de 50% do percentual exigido de votos válidos. Para efeito desse cálculo devem ser computados apenas os votos anulados por decisão judicial, em decorrência de fraudes.

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Esporte

Dia Municipal da Capoeira movimenta fim de semana em Jaú
Há 40 anos na cidade, o esporte comemora data especial com eventos.

Foto: Divulgação/Amukenguê Jaú
Neste sábado, 11, a Associação de Capoeira Amukenguê, Secretaria de Esportes, Lazer e Recreação da cidade de Jaú, juntamente com a Rede Internacional de Capoeira (Federação Paulista, Federação Brasileira e Confederação Internacional), realizaram o Intercambio Esportivo em Jaú.

Além do “Dia Municipal da Capoeira” o evento comemorou também os “40 Anos de Capoeira na Cidade de Jaú”. No cronograma estavam incluídos Workshops Desportivos destinados a atletas, técnicos, Mestres e professores, e o Campeonato de Capoeira, que contou com a participação de 130 atletas de toda a região.

Confira a classificação final do “Campeonato de Capoeira Cidade de Jaú”:

1º Lugar - Falcão Dourado Jaú
2º Lugar - Amukenguê Jaú
3º Lugar - Bantus Sol Nascente Jaú
4º Lugar - Ilha do Bonfin secretaria de esportes de Bauru
5º Lugar - Mandala Barra Bonita

Homenagem

No domingo, 12, o homenageado foi o Professor Nino, pelos 40 anos de Capoeira em Jaú e também pelos seus 72 anos de idade completados no último dia 10. A comemoração contou com uma grande roda de Capoeira e show com o Grupo Afro Cultural Amukenguê no Parque do Rio Jaú.

Nessa quarta-feira, 15, haverá Oficina de Capoeira na “E.E. Prof. Túllio Espindola de Castro”, com a participação de alunos dos projetos de oficinas da Secretaria de Cultura e Turismo e das escolinhas de iniciação da Secretaria de Esportes Lazer e Recreação de Jaú, participação especial do PETI (Programa de Erradicação do Trabalho Infantil), Casa das Crianças, e atletas da equipe de competição de Jaú

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Rapidinha

Com chuvisco e frio
Rápido, o desfile durou cerca de 35 minutos e não atraiu o grande público.
Foto: Giovanni Perlati 


 O tradicional desfile de 7 de setembro realizado anualmente na Rua Major Prado em Jaú, parece ter sido boicotado pelo clima. O frio com chuvisco acompanhado de vento, fizeram com que o jauense pensasse duas vezes antes de levantar cedo em pleno feriado, para ver as bandas passarem.

De fato não são muitos os que foram prestigiar as quatro fanfarras que desfilaram durante os cerca de 35 minutos. No local estiveram presentes um número reduzido de populares, suficiente para as calçadas da Rua Major Prado entre a Rua Conde do Pinhal e a Rua Campos Salles. Um palanque foi montado na junção da Major Prado com a Rua General Galvão, no palanque estiveram presentes autoridades do Tiro de Guerra, Polícia Militar e Secretários Municipais que representaram o Prefeito Osvaldo Franceschi Júnior.

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Opinião


58,4% dos brasileiros não sabem cantar o hino nacional

A pesquisa foi divulgada nessa sexta-feira, 03, e foi realizada pelo Projeto Brasilidade. Segundo as informações levantadas, 54,8% não conhecem a letra do hino nacional composta por Joaquim Osório Duque Estrada, 21% dos entrevistados na pesquisa conhecem o hino na íntegra. Ainda segundo a pesquisa, entre os brasileiros com curso superior completo, o índice dos que sabem cantar o hino nacional é de 45,1% contra 26,5% e 27,4%, respectivamente, dos que sabem a letra praticamente inteira e alguns trechos.

Saber cantar o hino, não atesta orgulho, brasilidade ou caráter do cidadão. Muito mais preocupante do que os que índices dos que não sabem cantar o hino, são os índices dos que não sabem votar. Esse índice ninguém quer pesquisar! A grande indagação que cabe a nós, é quem tem mais brasilidade, orgulho e amor à pátria? Aquele que sabe cantar o hino e ferra com os cofres públicos, debocha do trabalhador honesto e torna crônicos problemas que ainda são agudos? Ou aquele que mal sabe ler e dá o sangue para sustentar sua família e fazer a “locomotiva” do país andar?

O Hino Nacional sempre foi um símbolo do sonho brasileiro, da ordem e do progresso, que parece ter sido fixado na bandeira para lembrar aos mal-feitores de que a ordem não traz lucro ao corrupto e o progresso livre de política suja, cabe apenas ao cidadão de bem, que acorda antes do sol e com seu suor traz a ordem e o progresso, senão para o país, pelo menos para dentro de sua casa. Cantem o hino, com o respeito que lhe é devido, mas que nesse dia 7 de setembro o cidadão possa vivenciar o amor ao Brasil e que no dia das eleições ele se lembre de quem faz deboche com o povo.

Entretenimento

CINEMA EM JAÚ TRAZ SUPER PRODUÇÃO NACIONAL
Nosso Lar arrecadou R$ 6,1 milhões em bilheterias somente nesse fim de semana.



Estimativa pode aumentar e se confirmar nessa terça quando serão divulgados novos números. Se a adesão do público se confirmar, será considerado segunda maior abertura para um filme brasileiro desde a retomada do cinema nacional, em 1995, atrás apenas da cinebiografia "Chico Xavier", outro longa de temática espírita, que fez R$ 6,2 milhões em 377 salas em abril. 

“Nosso Lar” é a adaptação para os cinemas da mais famosa obra psicografada por Chico Xavier. A história é sobre André Luiz, um famoso médico que deixa a vida material e acorda num outro plano. Mas o que ele vê não se parece nada com o céu: criaturas sombrias num ambiente cheio de sofrimento e dor. E mais: mesmo desencarnado, ele não entende porque ainda sente fome, sede e frio. Socorrido deste lugar, André Luiz é levado para a Colônia Espiritual Nosso Lar. É lá que começa a se recuperar e entender o que está acontecendo consigo mesmo. Mas, apesar de tudo, ele ainda sente muita necessidade de ver a família encarnada. É quando o médico terá que aprender o mais importante: a vida continua para todos, ainda que em diferentes dimensões.

Em Jaú no shopping de 3/9/2010 a 9/9/2010 na Moviecom Jaú. Confira as sessões e os dias abaixo:

Sala 1: 17:00 - 19:20 - 21:40
sex
sab
dom
seg
ter
qua
qui
   

Sala 1: 14:40 - 17:00- 19:20 - 21:40
sex
sab
dom
seg
ter
qua
qui
         
 

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Regional


Prefeito de Dois Córregos terá que devolver dinheiro aos cofres públicos
Luiz Antonio Nais acumulou  cargos e salários e terá que repor R$256 mil.

Foto:Wellington F. Rosa
O Prefeito de Dois Córregos foi condenado pelo Tribunal de Justiça do Estado, a devolver cerca de R$ 256 mil. Apesar de contestado pela Assessoria Jurídica da Prefeitura, o valor é relativo ao período em que Nais foi nomeado Vice-prefeito (2000-2004) e acumulou ao mesmo tempo na cidade de Campinas o cargo de Gerente do Escritório Regional da Codasp.

Segundo o Jornal Idéias da cidade de Brotas, a garantia de execução foi a penhora de um terreno de R$ 270 mil. Porém o Prefeito propôs um parcelamento em até 40 meses, dinheiro que ficará depositado em juízo até conclusão do processo de recurso em ultima instância.

Rapidinha

Sindicato dos Calçadistas inaugura nova sede
Representantes do setor comemoram novas e modernas instalações 
Foto: Luiz C. Oliveira
Nessa quarta-feira, 02, o Sindicato promoveu a inauguração solene de sua nova sede. A cerimônia contou com a presença do Prefeito Osvaldo Franceschi Júnior, Secretários Municipais, representantes da Câmara dos Vereadores, representantes do setor calçadista e de entidades diretamente ligadas ao Sindicato, como APL (Arranjo Produtivo Local), Senai e Fatec.

O descerramento da faixa inaugural foi feito pelo Prefeito Osvaldo e pelo Presidente do Sindicalçados, Giovanni de Carvalho Costa. A nova sede administrativa conta com duas salas para atendimento ao empresário, sala de reuniões, auditório com capacidade para 40 pessoas; secretaria, sala da diretoria executiva, entre outras e estão adaptadas as normas de acessibilidade.

As novidades são o Auditório, que abrigará palestras, cursos e também poderá ser utilizado pelos associados para reuniões, e a Materioteca, que será um espaço onde os empresários terão contato com os lançamentos dos fabricantes de componentes, passando a ser uma fonte de pesquisa e análise de novos materiais.

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Opinião


E AGORA? MUDAR OU NÃO DE AUTO ESCOLA?
Três auto-escolas estão com os registros bloqueados na 11ª Ciretran de Jaú. Segundo a imprensa local, há fortes indícios de que alguns destes CFC (Centros de Formação de Condutores) estejam envolvidos em esquema de fraude no processo de aprovação e retirada da CNH (Carteira Nacional de Habilitação).
Em declaração ao Jornal da Cidade de Bauru, o Delegado da 11ª Ciretran, Nelson Henrique Júnior confirmou a tentativa de fraude e o bloqueio das auto-escolas, mas afirmou que nenhum documento foi emitido de maneira irregular.
A tentativa teria ocorrido no ultimo dia 25, durante a aplicação de uma prova teórica. Ao analisar uma das provas, o aplicador do exame, percebeu que a letra das respostas era muito diferente da letra utilizada na inscrição do aluno junto a Ciretran. Logo após a descoberta, o real candidato confessou ter pago cerca de R$ 2,8 mil, à uma auto-escola, para obter a CNH sem que fosse necessário passar pelos exames e trâmites normais.
Os Filhos Duma Pauta tentaram manter contato com a Delegacia de Trânsito, porém a informação que se obteve, foi a de que as autoridades estão resolvendo qual deve ser a orientação a ser passada aos alunos/clientes das auto-escolas suspeitas. Se a situação for analisada com bom senso, a apuração dos responsáveis deve ser feita o mais breve possível já que o que está em questão, é o dinheiro investido pelos clientes, assim como o objetivo de obter a CNH.
O processo de obtenção da Carteira já não é dos mais ágeis, e tem um custo elevado. Os alunos matriculados nessas auto-escolas deveriam ter, já de imediato, a opção de transferência para outra empresa no ramo, ficando o prejuízo sob responsabilidade das envolvidas e não na responsabilidade do aluno que é consumidor e tem todo o direito de ter seu “produto” dentro de um prazo normal, longe de transtornos causados por irresponsabilidades de empresas que agem de má-fé.